terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Um recorde para a história

(O jogo em Paços de Brandão colocou um ponto final na sequência de jogos sem sofrer golos que o Canedo levava há quase três meses. Autoria da foto: Correio da Feira.)

O jogo do passado domingo, em Paços de Brandão, não só pôs fim a catorze anos de "seca" canedense em terras brandoenses - desde 2003 que o Canedo não vencia o Paços em Paços -, como pôs um ponto final na longa série de jogos que a nossa equipa levava sem sofrer um golo.
Quando Roberto, do Lobão, marcou aos sete minutos do encontro da jornada 7, disputada a 30 de Outubro de 2016, todos estávamos longe de imaginar que o Canedo só voltaria a sofrer aos 80' minutos da jornada 17, disputada no passado domingo, 29 de Janeiro, quase três meses depois de Zé Carlos ter sido batido pela última vez.
No total, imagine-se, o Canedo esteve 883 minutos sem sofrer um golo: foram oito jogos completos, mais 83' minutos da partida em Lobão, e 80' minutos do jogo de Paços de Brandão.
Se não é recorde a nível nacional, pelo menos na atual temporada, não andará muito longe. Mas será, com toda a certeza, a primeira vez que o Canedo esteve tanto tempo sem sofrer um golo na sua história.
Sendo certo que este feito é da responsabilidade de toda a equipa e não apenas dos guarda-redes e defesas, registe-se que Zé Carlos foi dono da baliza durante grande parte destes 883 minutos, tendo sido substituído ao intervalo na partida com o Sabariz, quando Vasco Coelho decidiu, e muito bem, dar os primeiros minutos na temporada a Ricardo Mota.
Já agora, e no que diz respeito a golos sofridos no campeonato, registe-se que o Canedo, é, por esta altura da época, a melhor defesa dos Distritais de Aveiro, com seis golos sofridos em quinze jogos, menos um que o Vista Alegre, líder destacado da Série C da II Divisão da AF Aveiro, e que soma dezassete jogos.
Se formos mais longe, e fizermos um paralelismo nacional neste parâmetro, o Canedo tem tantos golos sofridos no campeonato como o Sacavenense, do Campeonato Portugal Prio, que sofreu os mesmos seis golos mas em dezoito encontros; o Portel, da AF Évora, que sofreu seis golos mas em apenas onze jogos; o Alcaíns, da AF Castelo Branco, que tem seis golos sofridos em doze partidas; e o Flamengos, dos Açores, que sofreu seis golos em nove jogos.
A melhor defesa de Portugal está na posse do histórico Lusitano de Évora, que tem apenas quatro golos sofridos em treze partidas, menos um que o Molelos, da AF Viseu, que sofreu cinco tentos em doze encontros.
Aconteça o que acontecer até ao final da temporada, os números não enganam a excelente época canedense até ao momento: dez vitórias consecutivas, três meses sem sofrer golos e 50 golos marcados em quinze jornadas, quando, na época passada, o Canedo só fez 48 golos em 32 jornadas.
Os recordes não são criados apenas para serem batidos. São, também, para ficarem na história.

2 comentários:

  1. mentira , o nadais da inatel de aveiro so sofreu 3 golos em 11 jogos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que eu e toda a gente saiba, o Nadais não joga em competições federadas, ok? Um abraço

      Eliminar